quarta-feira, 16 de novembro de 2011

CATRIBRUM TEATRO DE BONECOS (MG) APRESENTA HOMEM VOA?

A Catibrum Teatro de Bonecos, com o patrocínio da Petrobras Distribuidora através da Lei Federal de Incentivo à Cultura/Ministério da Cultura apresenta em  São Paulo o premiado espetáculo “Homem Voa ?”  sobre a vida de Santos Dumont e a conquista da dirigibilidade.
O espetáculo foi selecionado pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2011/2012 e circulará por 5 capitais do Brasil. Em São Paulo  serão realizadas duas apresentações gratuitas no Espaço Sobrevento nos dias 24 e 25  de Novembro.

"Homem Voa?"

Paris, 23 de outubro de 1906. Às 16h, Santos-Dumont acomodou-se no 14 Bis e sinalizou ao público para que se afastasse. Motores funcionando, hélice girando, as rodas de bicicleta do pequeno avião começaram a se mover.
“… as duas rodas deixam de tocar o chão e o aeroplano começa a se erguer a dez centímetros, depois a 20, 30, meio metro, um metro, dois metros… e, com efeito, voa. Sua elegante silhueta, toda branca, descreve um gracioso arco à esquerda e desce, tocando suavemente o solo”, documentou um jornal parisiense da época.
A multidão ficou tão empolgada com o que acabara de ver que rodeou o avião e seu piloto, antes mesmo de o aparelho parar de se movimentar totalmente.
O menino que havia crescido mergulhado na literatura fantástica de Júlio Verne e que tinha a convicção de que um dia conseguiria realizar um dos maiores sonhos do homem, dava início a uma nova etapa da História.


O espetáculo foi baseado no livro de quadrinhos "Santô e os Pais da Aviação" de João Spacca e recebeu os prêmios: Funarte Myriam Muniz e Cena Minas. Além desses, concorreu ao Troféu HQ Mix de melhor roteiro adaptado. Em junho de 2011 foi indicado a 9 categorias do prêmio Sinparc Usiminas, onde recebeu os prêmios de  melhor espetáculo, melhor direção e melhor iluminação.

Com bonecos de manipulação direta, teatro de sombras e trilha sonora composta por Clayton Barros exclusivamente para o espetáculo, a montagem apresenta a vida do gênio e seus inventos desde a infância até a vida adulta na Paris da Belle Epoque - período marcado por grandes conquistas tecnológicas.
Após pesquisar várias biografias de Santos Dumont, ficamos fascinados com sua história e com o desafio de adaptá-la ao teatro de formas animadas.
Por essa razão, resolvemos homenageá-lo com essa montagem para divulgar o menino sonhador fascinado pelas histórias de Júlio Verne, o homem obstinado pelo sonho de voar, o gênio que perseguiu e conquistou os ares estreitando as distâncias entre os povos.
Catibrum Teatro de Bonecos
A Catibrum Teatro de Bonecos foi fundada em 1991 com a proposta de pesquisar as manifestações da cultura popular brasileira e divulgá-las através dos títeres.

Sediada em Belo Horizonte, a Cia realiza montagens originais de espetáculos de teatro de formas animadas, oferece oficinas de confecção e manipulação de bonecos e coloca à disposição do público um amplo acervo de livros, vídeos e títeres de vários países.

Além dessas atividades, o grupo realiza o Festival Internacional de Teatro de Bonecos em Belo Horizonte com a responsabilidade de apresentar as mais variadas e inovadoras técnicas do teatro de animação. Com esta iniciativa, que ultrapassa fronteiras, impulsiona o surgimento de grupos, a formação de jovens artistas e estimula o gosto pela produção de qualidade, com critérios estéticos. O evento, considerado o maior da América Latina, este ano completou 12 edições realizadas anualmente com os mais relevantes participantes do Brasil e do exterior.

Graças ao prazer de dar vida ao inanimado e ao interesse em revelar a personalidade espirituosa de cada uma de suas criações, a Catibrum em comemoração a seus 20 anos realiza uma série de apresentações pelo país cativando público cada vez mais heterogêneo e reconhecimento da crítica.

Fazem parte da Catibrum:  Lelo Silva, Adriana Focas, Amaury Borges, Eduardo Santos, Tim Santos, Admar Fernandes, Patrícia Lanari, Daniela Perucci, Luciana Gomes e Regina Gontijo.

Espetáculos realizados:
- “O Dragão Que Queria Ver o Mar” – 1995
- “Andanças” – 1996
- “O Baile do Menino Deus” – 1997
- “A Volta ao Mundo em Oitenta Dias” – 2002
- “O Cavaleiro da Triste Figura” – 2003
- “Homem Voa?” – 2006
- “Dom João e a Invenção do Brasil” – 2010
- “Trem da Memória” - 2011

Ficha Técnica

Espetáculo : Homem voa?
Adaptação e Direção: Lelo Silva
Trilha sonora: Clayton Barros
Bonecos, Cenários e adereços: Eduardo Santos, Tim Santos, Cecília Berger, Lelo Silva e Cassia Domingues
Construção dos aviões e dirigíveis: Tim Santos
Figurinos: Regina Gontijo
Criação de Luz: Lelo Silva
Atores/manipuladores: Eduardo Santos, Amaury Borges, Lelo Silva,Daniela Perucci, Admar Fernandes e Patrícia Lanari
Produção Executiva: Adriana Focas
Produção: Centro de Produção Cultural Catibrum Teatro de Bonecos



Serviço
Espetáculo: Homem Voa?

Data e horário: Quinta-feira, 24 de novembro às 20 h
                         Sexta-feira, 25 de Novembro às 15h

Local: Espaço Sobrevento
           Rua Coronel Albino Bairão 42, Belenzinho (próximo ao metrô Bresser)
           São Paulo – SP
           Tel para informações: 3399-3589

Faixa etária recomendada: A partir de 9 anos

Entrada gratuita com retirada de convites na bilheteria do teatro uma hora antes de cada apresentação.
As entradas também poderão ser reservadas pelo telefone  3399-3589.

Apoio: Espaço Sobrevento 

Assessoria de imprensa: Adriana F. Meirelles: (31) 8864-8847                                              
adriana@catibrum.com.br                                   

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

AUDIÇÃO PARA O ELENCO FIXO DO GRUPO CONTADORES DE ESTÓRIAS (RJ)

O Grupo Contadores de Estórias, conhecido internacionalmente por seu famoso teatro de bonecos para adultos, sem palavras e sediado no Teatro Espaço, em Paraty, está abrindo audição para seleção de atores/bailarinos profissionais de ambos os sexos para integrar o elenco fixo da companhia. As inscrições estão abertas e podem ser feitas por e-mail para rachel@ecparaty.org.br, com o assunto “Seleção de atores e atrizes”. O e-mail deve conter foto, o nome completo, número da identidade, data de nascimento e currículo do pretendente.

As audições serão em São Paulo, sábado e domingo, dias 5 e 6/11, a partir das 14h, no Espaço Sobrevento - Rua Coronel Albino Bairão, 42 - Brás (perto da estação Bresser do metrô) tel. 3399-3589. Os selecionados deverão participar de uma oficina de treinamento que acontecerá do dia 08 a 10 de novembro das 10:00 às 13:00 horas, de terça a quinta-feira, também no Espaço Sobrevento.

Os ensaios para o espetáculo serão realizados a partir de 22 de Novembro na sede do Grupo, no Teatro Espaço, em Paraty. Os interessados deverão ter disponibilidade para viajar (Brasil e exterior) e principalmente para passar a residir na cidade de Paraty, RJ. A companhia oferece contrato de trabalho, com salário fixo, carteira assinada e todos os benefícios da lei trabalhista.

Mais informações sobre a companhia no site www.ecparaty.org.br. Veja também a matéria mais recente sobre o Grupo no Jornal Nacional da TV Globo de sábado dia 8 /10 ( http://www.youtube.com/watch?v=b0rXbVPTyGo )

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Grupo Contadores de Estórias, que em 2011 comemora 40 anos, faz curta temporada do seu novo espetáculo, Flutuações, para adultos, no Espaço Sobrevento

Flutuações - “Cenas do cotidiano tecidas em cores suaves e tons pastel. De permeio, um lenço vermelho, um guarda chuva amarelo, um moço garboso e um romance, macio e carinhoso... Imagens de um mundo flutuante. Momentos vagando no ar.” Marcos Caetano Ribas

Flutuações é um espetáculo para adultos, sem palavras, que teve como fonte de inspiração os famosos Ukiyo-e, as xilogravuras japonesas do período Edo, meados do século XVIII até meados do século XIX e situações coletadas pelo Grupo pelas ruas da cidade de Paraty, onde se encontra a sede da companhia.
Foram diversas excursões, com lápis, papel, olho vivo e câmera na mão, estudando, registrando e fotografando no sol e na chuva, pessoas em situações do dia a dia da cidade, para compor os “retratos” que formam a base do espetáculo.

As cenas, extraídas destas gravuras e destes retratos do cotidiano, fazem com que bonecos e atores bailarinos saltem das figuras bidimensionais, flutuando para fora do papel, e criando uma terceira dimensão.


24º espetáculo do Grupo Contadores de Estórias, Flutuações reúne elementos que já se tornaram a marca do grupo: os bonecos pequenos e quase vivos; a ausência de texto; a movimentação coreografada de bonecos e atores bailarinos e a temática poética que transforma o espetáculo em uma seqüência de hai-kais cênicos. Flutuações foi concebido e dirigido por Marcos Caetano Ribas e tem no elenco Rachel Ribas, Branca Borba, Diana Del Pinho, Carolina Franco e Kadu Santoro. O Grupo, sediado em Paraty há 30 anos, ganhou este ano o Prêmio Cultura do Rio de Janeiro. Flutuações tem patrocínio do Ministério da Cultura através da Lei de Incentivo Fiscal, dos Correios e da Secretaria de Estado de Cultura – RJ.

O espetáculo se apresenta nos dias 4, 5, 6, 11, 12 e 13 de novembro, sextas, às 20h, sábados, às 19h30 e 21h, e domingos, às 19h, com ENTRADA FRANCA, no Espaço Sobrevento, que fica na Rua Coronel Albino Bairão, 42 (próximo à Estação Bresser-Mooca do Metrô e ao Viaduto Bresser, tel. 3399-3589). Os ingressos serão distribuídos meia hora antes de cada sessão. Flutuações tem duração de 60 minutos e não é recomendado para menores de 14 anos. 

terça-feira, 27 de setembro de 2011

TEATRO PARA BEBÊS: SOBREVENTO ESTRÉIA DOIS ESPETÁCULOS PARA A PRIMEIRA INFÂNCIA, DE GRAÇA, EM SÃO PAULO

O Grupo Sobrevento estréia, dia 15 de outubro, os espetáculos BAILARINA e MEU JARDIM na cidade de São Paulo. Voltados para o público de seis meses a três anos, os espetáculos mostram um teatro surpreendente, provocador e poético. O SOBREVENTO acredita na capacidade poética inata do ser humano e na importância e no direito do homem, em qualquer idade, à Cultura e ao convívio social. Ambos os espetáculos fazem temporada até 18 de dezembro, sempre aos sábados e domingos – Bailarina, às 10h, e Meu Jardim, às 11h – no Espaço Sobrevento (R. Coronel Albino Bairão, 42 – a duas quadras do Metrô Bresser-Mooca), com ENTRADA FRANCA. Os espetáculos são patrocinados pelo Ministério da Cultura e pela Petrobras, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. O Sobrevento é um núcleo da Cooperativa Paulista de Teatro. Toda a programação é GRATUITA. Informações e reservas: (11) 3399-3589 | (11) 5434-0434.

Os espetáculos destinam-se a um bebê com um acompanhante. Para proteger os bebês e garantir a qualidade dos espetáculos, haverá reservas pelo telefone. Os ingressos devem ser retirados a partir de meia hora antes de cada sessão. As reservas caem 10 minutos antes de cada sessão. Será disponibilizado um máximo de 35 lugares para bebês e 35 lugares para acompanhantes, por sessão. Um acompanhante extra ou outro espectador poderá ser admitido, caso haja disponibilidade de lugares, por ordem de chegada e a critério da produção. O Espaço Sobrevento está especialmente preparado para receber bebês e seus pais: dispõe de assentos especiais para bebês, trocador, assentos sanitários infantis nos banheiros e brinquedoteca.

Há cerca de seis anos, o SOBREVENTO pesquisa o Teatro para Bebês e mantém um intercâmbio artístico com a Cia. espanhola La Casa Incierta, pioneira do gênero na Espanha. O Grupo vem realizando palestras, debates, encontros e oficinas, vem promovendo apresentações de companhias estrangeiras no país e realizou um Festival e um Ciclo Internacionais de Teatro para Bebês nas cidades de São Bernardo do Campo, Rio e Brasília. Para preparar-se para esta estréia, fez muitas apresentações em creches e algumas em Mostras em São Bernardo do Campo, no Rio, em Brasília, em Recife e no Crato (Ceará). Suas únicas temporadas aconteceram no Teatro Fernán Gómez, em Madri, com grande êxito. Longe de ser uma aventura, esta iniciativa desbravadora coroa os 25 anos de fundação do SOBREVENTO, a celebrar-se em novembro.

Reunindo as duas primeiras temporadas dos espetáculos para bebês do SOBREVENTO, TEATRO PARA BEBÊS é uma proposta pioneira no Brasil, onde enfrenta muito preconceito (que cai por terra quando se presencia a reação dos bebês e de seus pais aos espetáculos). O Teatro para Bebês vem ganhando espaços cada vez maiores, mundialmente. Parte do princípio de que a capacidade poética nasce com o ser humano e de que os bebês têm direito à Cultura e ao convívio social. Acredita que um bebê não é uma tabula rasa e que a comunicação com ele é possível, importante, necessária, desde o primeiro dia de vida, vida que começa antes do nascimento. Sabe que os bebês entendem tudo o que é importante, mesmo antes de aprender as regras, gramaticais, de boas maneiras, de convívio social, dentre muitas outras. Não associa entendimento a raciocínio lógico. Questiona o Teatro que o Teatro se tornou e lembra que temos mais a aprender com os bebês que a ensinar-lhes. Lembra que Teatro é comunhão, jogo, encontro, um espaço sagrado de festa e de descobrimentos. Impele-nos a olhar velhas coisas como pela primeira vez e a redescobrir a capacidade de nos maravilhar que já tivemos e que ainda podemos recuperar.

O SOBREVENTO E SEUS ESPETÁCULOS PARA BEBÊS

O GRUPO SOBREVENTO busca apresentar, experimentar, desenvolver, inovar, aperfeiçoar, difundir, multiplicar, valorizar, fortalecer, ensinar, aprender e estudar o Teatro de Animação, desde 1986. É reconhecido, nacional e internacionalmente, como um dos maiores especialistas brasileiros da área. É também uma das Companhias de Teatro de Animação que mais se apresentam no estrangeiro. No Brasil, realizou diversos eventos internacionais e fez a curadoria de muitos Festivais Internacionais de Teatro e de Teatro de Animação. Desenvolve uma pesquisa avançada, teórica e prática, acerca do Teatro para Crianças, no Teatro de Animação. Tem renome internacional e uma carreira sólida e completa 25 anos, neste mês de novembro. Tem recebido prêmios ou indicações para prêmios importantes e críticas elogiosas que destacam principalmente o aspecto da pesquisa e a inovação em cada montagem.

Bailarina
Uma mulher recebe de presente, de sua filha, uma caixinha de música, com uma bailarina. Entre colares e a dança da bailarina, ela se lembra dos sonhos esquecidos e abandonados e questiona o equilíbrio que buscou e que encontrou, mas que a afastou do risco, do medo, da queda e das emoções mais profundas que sua filha, agora, como quando pequena, teima em despertar. BAILARINA é um espetáculo muito íntimo e delicado, com a comunicação com o público dando-se pelo uso de silêncios, ações físicas, utilização de objetos, valorização das mínimas ações, que, na relação com a primeira infância, tomam uma dimensão muito maior. Criado a partir de um texto inédito escrito pelo próprio GRUPO SOBREVENTO, o espetáculo terminou por estabelecer uma relação próxima, de aparente fragilidade e extremamente poética e simbólica com o público.


Meu Jardim

Entediado, em meio a um deserto, um viajante decide criar um jardim. Mas como fazê-lo? A partir do texto da autora belga de origem iraniana Mandana Sadat, o Grupo Sobrevento compõe um espetáculo que fala de esperança, de sonho, do desejo e da possibilidade de transformar o mundo, em uma paisagem que poderia ser o Irã, como poderia ser o Brasil. A montagem utiliza elementos visuais e sonoros próprios da cultura brasileira, que a aproximam da cultura iraniana e que, curiosamente, parecerá familiar a cidadãos de todo o mundo. A estrutura do texto original - publicado em um livro que se lê em idioma ocidental da esquerda para a direita e que se lê em persa da direita para a esquerda, compondo duas histórias semelhantes, porém diferentes - mantém-se nesta montagem, com a construção e a desconstrução do jardim. Uma desconstrução que deixa, entretanto, uma semente como presente de esperança e de possibilidade de recriação, ao alcance de todos nós. Para o Sobrevento, criar um mundo, um jardim, do nada, no nada, como o faz em seu espetáculo, como o fez Mandana Sadat ao escrever o seu livro, como fez o público ao ter os seus bebês, é a crença de que há um mundo bonito a ser construído e de que a vida, definitivamente, vale a pena.

SERVIÇO:

TEATRO PARA BEBÊS
primeira temporada nacional dos espetáculos para a primeira infância do GRUPO SOBREVENTO 
de 15/10 a 18/12 de 2011

Bailarina – sábados e domingos, às 10h
Meu Jardim – sábados e domingos, às 11h

Duração dos espetáculos: 30 a 40 minutos

ENTRADA FRANCA
A prioridade de entrada é para 1 bebê e 1 acompanhante.
Disponibilidade de lugares: 35 bebês e 35 acompanhantes por sessão.
Retirada de ingressos: 30 minutos antes de cada sessão.
As reservas caem 10 minutos antes de cada sessão.

ESPAÇO SOBREVENTO
R. Coronel Albino Bairão, 42 – São Paulo – SP (a duas quadras do Metrô Bresser)
Informações e reservas: GRUPO SOBREVENTO – (11) 3399-3589 / 5434-0434
info@sobrevento.com.br
www.sobrevento.com.br




quinta-feira, 11 de agosto de 2011

A CAIXA DO ELEFANTE apresenta A TECELÃ e coordena workshop GRATUITO

Unindo ilusionismo e teatro de animação, montagem faz uso de variantes para técnicas milenares




De 20 a 23 de agosto, às 20h, A CAIXA DO ELEFANTE, grupo de Porto Alegre (RS) que está completando 20 anos, apresenta seu mais recente espetáculo, com ENTRADA FRANCA. Com dramaturgia visual e direção assinada por Paulo Balardim, o espetáculo é inspirado em alguns mitos que envolvem a tecelagem. A tecelã tem o poder de transformar seus desejos em realidade e, através do ato criativo, vencer a solidão de seus dias.


Para apresentar a história da mulher (protagonizada por Carolina Garcia) capaz de materializar todo um universo imaginário, a produção aposta numa combinação de linguagens, tais como teatro de bonecos, vídeo, dança e ilusionismo, mas sem perder o clima intimista.

As cenas vão se alinhavando, perpassadas por uma belíssima trilha original composta por Nico Nicolaiewsky.

No dia 21 de agosto, das 9h às 12h30, o grupo coordenará o workshop LABORATÓRIO DE MANIPULAÇÃO DE BONECOS. Nele, explorará noções básicas que permeiam a interpretação do ator com bonecos e objetos animados através da descoberta de possibilidades dramatúrgicas do corpo em justaposição com o inanimado, através de contrastes de formas e ritmos, dissociação de movimentos e interpretação na composição da vida fictícia e autônoma do boneco. Com 20 vagas, o workshop será ministrado por Paulo Balardim, diretor e doutorando em teatro de animação. Os interessados - atores, professores e arte-educadores, preferencialmente - devem se inscrever através do e-mail caixadoelefante@gmail.com.

Projeto contemplado pela FUNARTE - Prêmio Myriam Muniz de Teatro. Apoio: Mostra São Paulo de Teatro de Bonecos.



A Caixa do Elefante Teatro de Bonecos, fundada em 1991, em Porto Alegre, RS, é um dos mais expressivos grupos brasileiros de teatro de bonecos da atualidade. Com suas montagens, direcionadas tanto para público infantil como o adulto, tem participado de importantes festivais internacionais de teatro de animação (Sevilha, Pais Basco, Catalunya, Gênova, França, Canadá, Argentina). Figura, em suas histórias, a essência do teatro de bonecos latino-americano: textos populares que mesclam poesia e comicidade, apresentados com um primor técnico que envolve um delicado trabalho de construção e manipulação. Atualmente, possui, em atividade, sete espetáculos (um em fase de montagem), tendo recebido, diversos prêmios, entre os quais: Prêmio Quero-Quero de Melhor Espetáculo (1991), Prêmio especial do júri em São José do Rio Preto-SP (1992), Prêmio Quero-Quero de Melhor espetáculo (1993), Prêmio especial Tibicura (1996),  Prêmio de Melhor Cenografia em São José do Rio Preto (1996), 04 Prêmios Tibicura, incluindo Melhor Espetáculo (2003), 05 Prêmios Tibicuera, incluindo Melhor Espetáculo, (2008).

Além de seus espetáculos, a Caixa do Elefante presta assessoria para outras companhias teatrais, construindo bonecos, cenografias e ministrando oficinas. Ao todo, em seus dezoito anos, somam-se quase uma centena de produções. A Caixa do Elefante Teatro de Bonecos, desde 2006, constitui-se como uma ASSOCIAÇAO CULTURAL, desenvolvendo, também, projetos sociais que mesclam formação artística, cultura e entretenimento.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Valeria Guglietti (Barcelona/Espanha) apresenta seu Teatro de Sombras

No Toquen Mis Manos faz duas únicas apresentações - dias 13 e 14 de agosto, sábado e domingo, 20h, - com ENTRADA FRANCA



Nesse espetáculo as sombras chinesas se encontram com o cinema mudo, com os bonecos, com as histórias em quadrinhos e com a música para criar uma coleção de historias cheias de graça que fascinam públicos de todas as idades. O espetáculo é livre para todos os públicos, dura 45 minutos e os ingressos podem ser retirados no local. A bilheteria abre uma hora antes da sessão.

NO TOQUEN MIS MANOS, que já se apresentou na Áustria, China, Espanha, Holanda, Israel, Itália, México, Paquistão, Portugal e Suécia, abre a Mostra São Paulo - Teatro de Bonecos 2011, produzida pelo Circo Navegador e Cooperativa Paulista de Teatro, com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura - Programa de Ação Cultural – 2010. Confira a programação GRATUITA que acontece em vários espaços da cidade até 28 de agosto:




quarta-feira, 6 de julho de 2011

A Cortina da Babá entra em cartaz no dia 16 de julho com entrada franca

A Cortina da Babá, o novo espetáculo do SOBREVENTO, fará uma curta temporada com ENTRADA FRANCA, no Espaço Sobrevento. O espetáculo - que estreou em maio no Teatro Alfa - poderá ser visto de 16 a 31 de julho, aos sábados e domingos, 16h.






Destinada ao público infantil, a montagem baseia-se em um texto da escritora inglesa Virginia Woolf e marca a primeira experiência do SOBREVENTO com o Teatro de Sombras. Partindo da forma tradicional chinesa, aprendida com Liang Jun – diretor da maior companhia de Teatro de Sombras da China – o espetáculo chega a uma ruptura com a técnica ortodoxa em prol de um estilo mais contemporâneo, por meio da utilização de diferentes suportes de projeção, materiais e fontes de luz.


Projeto realizado com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Estado da Cultura - Programa de Ação Cultural - 2010. Apoio cultural: Instituto Alfa de Cultura. O Espaço Sobrevento é patrocinado pela PETROBRAS.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

SOBREVENTO TRAZ A SÃO PAULO TEATRO DE ANIMAÇÃO CONTEMPORÂNEO DE QUATRO PAÍSES

Grandes companhias da França, Espanha, Bélgica e Brasil se apresentam de graça no Espaço Sobrevento



O Grupo Sobrevento realiza, de 25 de junho a 3 de julho, a II Semana Internacional de Teatro de Animação, evento que se vem firmando como o único Festival Internacional de Teatro de Animação da cidade de São Paulo de caráter regular. A Mostra, que este ano tem como tema DO BONECO AO OBJETO, traz à cidade espetáculos inéditos de algumas das mais importantes companhias modernas de Teatro de Animação do mundo, em uma programação gratuita, patrocinada pela Petrobras através da Lei de Incentivo à Cultura, o apoio da FUNARTE e a parceria da SP Escola de Teatro.
Além da apresentação de 18 espetáculos de 6 companhias – da França, Espanha, Bélgica e Brasil – a II Semana Internacional de Teatro de Animação conta com duas Oficinas Internacionais, seis debates sobre o processo de criação de cada companhia e duas mesas-redondas acerca do Teatro de Animação no panorama do Teatro Contemporâneo.

A Mostra busca discutir as possibilidades e limitações do boneco e do objeto como centro do Teatro de Animação, apresentando diferentes pontos de vista tomados por artistas maduros que estão entre os mais destacados em suas especialidades. ¨Não queremos fazer da Mostra um apanhado de espetáculos variados, mas apontar os novos e diferentes caminhos que o Teatro de Animação vem trilhando mundo afora e que o coloca na vanguarda das expressões artísticas contemporâneas¨ – diz Sandra Vargas, do Sobrevento.
A Mostra, que este ano tem como tema DO BONECO AO OBJETO, traz à cidade espetáculos inéditos de algumas das mais importantes companhias modernas de Teatro de Animação do mundo, em uma programação gratuita, patrocinada pela Petrobras e pelo Ministério da Cultura. ¨Acreditamos não só no potencial expressivo, quanto na vitalidade do Teatro de Animação. Realizar uma Mostra como esta é importante para estimular criadores, difundir e integrar nossa Arte ao que acontece no mundo e celebrar a nossa crença no encontro único de que o Teatro é capaz¨ - diz o diretor Luiz André Cherubini. Confira a programação:

25 e 26 de junho (sábado e domingo), às 20h: PERTURBAÇÕES (TROUBLES) – Compagnie Gare Centrale | Bélgica
Eles tinham, então, tudo planejado... Nova Iorque, por volta da meia-noite, entre a fumaça do cigarro e a neblina noturna, um casal recém-casado embarca rumo a uma longa lua-de-mel que eles imaginam perfeita e hollywoodiana. Mas o cor-de-rosa vira cinza quando um lobo de olhos vermelhos convida-se para a sua mesa, obrigando-os a uma virada do lirismo para o abismo. Nesta vertigem onde o pavor beira o humor, eles tentam por bem ou por mal reencontrar o seu equilíbrio para o pior ou para o melhor. Ao longe, a tormenta ruge.





25 e 26 de junho (sábado e domingo) e 28 de junho a 3 de julho (terça a domingo), sempre às 22h: AS TRIBULAÇÕES DE VIRGINIA – Hermanos Oligor | Espanha
As Tribulações de Virginia é um espetáculo com bonecos, autômatas animados por roldanas e pedais, brinquedos mecânicos e máquinas inspiradas em experimentos de causa-efeito. Está entre a barraca de feira e o circo. Toldos delimitam um espaço circular e dentro dele há arquibancadas onde se senta o público, uma pequena pista e ao fundo, uma grande máquina que se transforma ao longo do espetáculo. Valentín, ao ritmo de música de feira, caixas de música e tango, vai acionando os diferentes mecanismos ao mesmo tempo em que conta sua história de amor e desamor.

27 e 28 de junho (segunda e terça), às 20h: A CORTINA DA BABÁ – Grupo Sobrevento | RJ/SP-Brasil


Destinada ao público infantil, a nova montagem do SOBREVENTO baseia-se em um texto da escritora inglesa Virginia Woolf e marca a primeira experiência do grupo com o Teatro de Sombras. Partindo da forma tradicional chinesa, aprendida com Liang Jun – diretor da maior companhia de Teatro de Sombras da China – o espetáculo chega a uma ruptura com a técnica ortodoxa em prol de um estilo mais contemporâneo, por meio da utilização de diferentes suportes de projeção, materiais e fontes de luz. Realizado graças ao Governo do Estado, Secretaria da Cultura, ProAC 2010.



29 de junho (quarta), às 14h, 16h, 18h e 20h: UM PRÍNCIPE CHAMADO EXUPÉRY – Cia Mútua | SC-Brasil

Espetáculo inspirado na vida do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry, entre 1926 e 1944, quando, antes de ter-se tornado conhecido mundialmente por seu romance “O Pequeno Príncipe”, trabalhou para a Companhia de Correio Aéreo Aéropostale. E numa época em que os aviões eram quase de papel, entregava cartas em escalas de vôos diários, que se estendiam pela Europa, África e América do Sul. Uma de suas escalas era na praia do Campeche, em Florianópolis, local onde ele ficou eternizado como "Zéperri".






30 de junho (quinta), às 16h: MESA-REDONDA - BONECOS NO TEATRO CONTEMPORÂNEO, com a Compagnie Philippe Genty | França, Cia. Mútua | SC-Brasil e Grupo Sobrevento


30 de junho e 1º de julho (quinta e sexta), às 20h: PFT FFT FFT – Théâtre Manarf | França


Pft fft fft é interpretado por dois inseparáveis, um pequeno que se faz de grand maestro e um grande que se faz de pequeno maestro. Um se diz violinista; o outro, tocador de apitos. Dois artistas de gravata borboleta meio torta, acostumados a apresentar o seu espetáculo de cidade em cidade. Eles prepararam alguns números excepcionais, porém, a cada noite, têm vontade de levar à cena todas as histórias escondidas nos olhos das espectadoras e dos espectadores. As histórias tornam-se rapidamente apavorantes. Será que nós encontraremos um final feliz? Quem sabe?… Manarf!


1º de julho (sexta), às 16h: MESA-REDONDA - OBJETOS NO TEATRO CONTEMPORÂNEO, com Théâtre Manarf | França, Hermanos Oligor | Espanha e Grupo Sobrevento


2 e 3 de julho (sábado e domingo), às 15h e 20h: ZIGMUND FOLLIES – Compagnie Philippe Genty | França

Um contador descobre com espanto que a sua mão esquerda, há algum tempo, vem remexendo os seus bolsos, a sua carteira, abrindo as suas cartas, as suas gavetas… Ele a surpreende até mesmo virando a sua casaca. Como ela o implica em um acidente, por acidente, que o leva ao “INTERIOR”, depois de ter atravessado, com risco de morte ou sinistro, um sinal fechado… o fechamento do sinistro fecho éclair! Como, durante uma perseguição desenfreada entre ele e a sua mão esquerda, ele reencontra Félix Nial, da polícia secreta, oculto em um de seus disfarces de mão direita do Ministro do INTERIOR. Como ele se perde em uma falsa perspectiva, tomando emprestadas linhas de fuga, para mergulhar no fundo do poço da memória nos confins do mar das recordações. Seria a sua mão direita uma cúmplice? Será que ele faz um jogo duplo? Por quê ela se encontra continuamente em seu caminho? Se é um jogo duplo, ele lhe cai como uma luva! Encontrará o nosso contador um meio de se livrar? Poderá capturar a sua mão esquerda? São muitos os enigmas que encontram resposta em ‘Zigmund Follies’. Uma odisséia a dois dedos de uma tragédia, em um ritmo marcado a dedo em um elenco fantástico interpretado por 20 dedos, 20 personalidades, 20 temperamentos que se completam como os dedos de minha mão. As peripécias contadas em “Zigmund Follies” são autênticas e originais, somente as lâmpadas dos refletores foram trocadas a fim de iluminar, como um novo dia, esta história obscura.
Todas as companhias debaterão com o público os seus princípios estéticos e os seus processos de criação, após uma de suas apresentações. Confira a data de cada DEBATE:
25/06 - Gare Centrale
27/06 - Grupo Sobrevento
29/06 - Cia. Mútua
30/06 - Hermanos Oligor
01/07 - Théâtre Manarf
02/07 - Cie. Philippe Genty
TODA A PROGRAMAÇÃO TEM ENTRADA FRANCA, é patrocinada pela PETROBRAS através da Lei de Incentivo à Cultura, conta com o apoio da FUNARTE e a parceria da SP Escola de Teatro. Espaço Sobrevento – Rua Coronel Albino Bairão, 42 – Metrô Bresser-Moóca. Fone: (11) 3399-3589. Capacidade – 90 lugares (exceto para os espetáculos AS TRIBULAÇÕES DE VIRGINIA e UM PRÍNCIPE CHAMADO EXUPÉRY que comportam APENAS 50 ESPECTADORES POR SESSÃO). Bilheteria – abre uma hora antes da sessão.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

E a oficina chega ao fim!

Depois de todo este aprendizado e intercâmbio cultural, o grupo SOBREVENTO em parceria com a sp Escola de Teatro, conclui mais uma oficina, com êxito e aprovação unânime de seus mais de 30 alunos.


A oportunidade de vivenciar todo o processo de confecção e manipulação do que conhecemos por sombras chinesas foi o que mais agradou e a contribuição pessoal de cada participante da oficina a tornou ainda mais enriquecedora.


Aos participantes da oficina o nosso muito obrigado. E seus certificados estarão disponíveis a partir de segunda-feira dia 11/04 na SP Escola de Teatro, no setor de difusão.

quarta-feira, 9 de março de 2011

É hora de mexer os pauzinhos

Agora é hora dos alunos aprenderem a “mexerem os pauzinhos”! Depois de um belo trabalho de confecção das silhuetas que dão origem às personagens, e de um aprendizado singular através deste valioso intercâmbio cultural é hora de dar vida propriamente dita às personagens, por meio de um minucioso trabalho de manipulação.
Estas eram as imagens dos últimos dias de oficina com Liang. Todas as pessoas aprendendo uma das partes mais geniais e admiráveis do trabalho do teatro de sombras chinesas, que é a manipulação das silhuetas, por meio de varas que ficam presas às suas articulações. Três, quatro ou cinco varas que são habilmente manipuladas de forma precisa e impressionante.


Vejam mais fotos clicando Aqui!

sexta-feira, 4 de março de 2011

Mais um dia

E no quarto dia da oficina plástico, tintas, fios, linhas e muita criatividade ganham forma e vida por trás da grande tela branca! E ainda muita festa acontece no Espaço SOBREVENTO, com direito a bolo e parabéns, no aniversário de Liang, o nosso mestre das sombras e Agnaldo Silva.

Cada aluno da oficina está criando seu próprio personagem no acetato, um tipo de plástico, e agora já estão prontos para encenar as histórias que seus criadores queiram contar! E são as mais variadas histórias, e os alunos de vários lugares do Brasil.



Mauro, de Londrina- PR da Cia. Imago de Teatro de animação trabalha com teatro de bonecos há 35 anos, é doutor em teatro pela USP e professor de artes cênicas da UEL, diz que está em São Paulo para essa oportunidade única promovida pelo grupo SOBREVENTO de ter contato com um mestre singular de uma técnica, e por entender que essa iniciativa seja um intercâmbio cultural valioso para nós brasileiros.

Mas no finalzinho do dia certamente teve tempo para se comemorar o aniversário de nosso mestre das sombras Liang Jun, uma comemoração bem brasileira, com direito a bolos e velinhas! Também comemoramos o aniversário de Agnaldo Silva, que está fazendo a oficina e trabalha com o grupo.

quinta-feira, 3 de março de 2011

Acontece no ESPAÇO SOBREVENTO

Desde esta segunda-feira acontece no ESPAÇO SOBREVENTO, em parceria com a SP Escola de Teatro, a oficina de teatro de sombras chinesas com Liang Jun. Uma experiência única para seus diversos participantes com um encontro de dois mundos
e suas culturas, de vários artistas e seus variados interesses.

Liang Jun da China chegou ao Brasil há poucos dias e já se mostra familiarizado com o que chamamos "jeito brasileiro" esbanja sorrisos e encanta diversos olhares atentos, de seus alunos, enquanto nos mostra um pouco da cultura milenar das sombras de seu país. Pequenas estruturas de plástico, ou couro, trabalhadas com muito esmero e com uma riqueza de detalhes incrível viram grandes obras de arte, capazes de recriar as mais belas histórias!

Aliás vale a pena nos deter um pouco na riqueza de detalhes e no cuidado com que os espelhos são preparados para dar vida às personagens do teatro de sombras, que na grande tela branca, quando as luzes se apagam, são pelo chinês manipuladas com maestria. É realmente impressionante ver a vida que ganham e como nos prende a atenção, algo que para muitos não passa de uma brincadeira de criança, para fazer o tempo passar quando acaba a energia.





















Artistas, educadores, ou simplesmente interessados em cultura chinesa, de todos os lugares dividem o ESPAÇO SOBREVENTO e multiplicam as possibilidades de aprendizado e descobertas,propiciando uma experiência única de intercâmbio cultural, e o surgimento de novas companhias através do contato e vivência na oficina e grandes espetáculos de sombras brasileiros para o Brasil e o mundo todo apreciarem!

Rayanne Caciolari